quinta-feira, 12 de julho de 2012

Responder

A atitude do quarto dia do CLADE V foi "responder". Começamos o dia com o seguinte convite: "Cantemos ao Senhor com alegria... Cantemos ao Senhor com alegria... Braço que nos salvou... Nos deu a vida...". Em meio a realidade de pecado que embaraça-nos fomos encorajados a mantermo-nos firmes na esperança.
A devocional da manhã foi dirigida pelo boliviano David Nacho. A partir de João 20:26-29, disse-nos que, diante do temor e da dúvida dos discípulos, Jesus aproxima-se e mostra-lhes sua graça. O que aconteceu aos discípulos acontece também a nós hoje. Desfrutamos da presença e da graça de Jesus. É graça sobre graça! Todo aquele que foi alvo da graça deve tornar-se canal da mesma. Essa graça, a qual temos acesso pela fé, conduz-nos à paz.
Depois do tempo de lanche, o cone sul começou sua apresentação. Os integrantes do grupo assentaram-se em meia lua e a dinâmica intercalou textos, música e poesia. Algumas idéias interessantes sobre o Espírito da Vida chamaram-nos à nossa atenção como Igreja: como Igreja, precisamos ser abertos aos que sofrem; como Igreja, precisamos desenvolver a cultura da humildade; como Igreja, precisamos estar cientes que nem toda missão é integral; como Igreja, precisamos discernir que o mundo mudou, desde que a Missão Integral foi proposta; como Igreja, precisamos perceber a limitação do antigo conceito de ação social e atualizá-lo; como Igreja, precisamos fazer com que a nossa piedade conduza-nos à generosidade; como Igreja, precisamos viver na tensão entre a experiência de morte e a esperança da vida; como Igreja, precisamos praticar a criatividade como dom de Deus; como Igreja, precisamos desfrutar da comunhão como inclusão (especialmente de mulheres, índios e crianças), etc.. A nós, restaram as seguintes questões: Como atua o Espírito Santo em nossos ministérios? Como pensamos que atuam os espíritos de morte em nossos contextos? Com relação às perspectivas de missão que desenvolvemos, quais são seus pontos fortes e fracos?
A manhã chegou ao fim com uma saudação do representante da Aliança Evangélica Mundial, com a premiação do livro "Refranes que cambian la vida" e com o anúncio de René Padilla sobre a elaboração do "Comentário Bíblico Contemporâneo".
Durante o almoço, a nova diretoria da FTL-B reuniu-se para planejar suas primeiras ações. A reunião foi marcada por grandes desafios e pela retomada de antigos projetos.
Após o almoço, mesmo sabendo que aconteceria do fórum teológico, optei por desfrutar da companhia de alguns novos amigos. Foi um tempo muito significativo. Tempo de abrir o coração e compartilhar a vida.
À noite aconteceu o "Painel do Mundo", dirigido pela Ruth Padilla. Cada participante deveria falar sobre a contribuição da Missão Integral e do CLADE V à sua vida e ao seu ministério. A representante da Inglaterra apontou a compreensão dos relacionamentos interpessoais como base para a missão. O representante da Romênia fez quatro considerações: que a Teologia da Missão Integral não é abstrata, mas nasce da realidade da vida; que o congresso foi marcado por um profundo senso de celebração do seguimento de Cristo; que é bonito ver todo o corpo de Cristo participando da missão; que o CLADE V foi caracterizado por um profundo senso de esperança. O representante da Jamaica disse que a América Latina está ajudando o mundo a re-descobrir a Missão Integral e que a comunidade evangélica está envolvida na compreensão do que, de fato, significa ser Igreja hoje. O representante da Filipinas afirmou que a igreja latino-americana já pode mostrar-se e dar-se ao mundo; que a Missão Integral precisa incluir um elemento de surpresa (dos prodígios às manifestações artísticas); que é necessário que sejamos modestos; e que, por diversas razões, a Filipinas é considerada a América Latina da Ásia. A representante da África, uma keniana que vive no Zimbábue, destacou a articulação de problemas comuns em uma só voz; o reconhecimento, por parte dos homens, do espaço das mulheres; e os pontos comuns entre África e América Latina (entre eles, colonizações, ditaduras e injustiça social).
Música, foto-poesia e pintura encerraram a noite do quarto dia.
Luiz Felipe Xavier.

2 comentários:

  1. Que Deus desperte sua igreja em todo mundo. A obra é urgente. É necessário que se levantem pessoas dispostas para essa obra. Deus abençoe. Até mais.

    ResponderExcluir
  2. Que assim seja, Elen!
    Abraço,
    Luiz Felipe.

    ResponderExcluir